Flacidez Abdominal
Texto Ana Paula Polato Flacidez, abdômen globoso, silhueta desarmônica e o excesso de pele, afligem grande parte das mulheres acima de 50 anos. Essas alterações podem ser muito incômodas, levando algumas dessas mulheres a perder a vontade de se cuidar, evitar olhar no espelho, sair ou até mesmo ir à praia. De acordo com a cirurgiã plástica, Ana Paula Polato (CRM-87.718), a região abdominal é uma das partes do corpo feminino que mais acumula gordura e também está sujeita a diversas alterações que ocorrem em determinadas fases do ciclo de vida. “Depósitos de gordura, gestações múltiplas, marcas de distensão na região abdominal (estrias), oscilações de peso corporal ou emagrecimento substancial, são os principais responsáveis pela a flacidez da pele e da musculatura abdominal”, explica a cirurgiã plástica. Para remover esses vilões que tendem a piorar com o avanço da idade, em virtude do envelhecimento e natural flacidez da pele, a cirurgia de abdominoplastia ou dermolipectomia abdominal é a alternativa mais indicada e eficaz. A cirurgiã plástica, Ana Paula Polato alerta que anteriormente, esse tipo de cirurgia era realizada nas pacientes com até 45 anos. Agora, a faixa de interessadas neste tipo de cirurgia cresceu muito e abrange pessoas com idade superior a 50 anos.

Gabriel Araujo

ABDOMINOPLASTIA E LIPOASPIRAÇÃO Abdominoplastia é a mais aconselhada para melhorar a região do abdome, tratando em conjunto a gordura localizada e a flacidez de pele na barriga. É o procedimento indicado quando há flacidez. Dificilmente a lipoaspiração da região do abdome é indicada em mulheres acima dos 50 anos, pois nessa faixa etária é rara a ausência de flacidez local, o que contra-indica esse tipo de cirurgia.O processo cirúrgico inicia com uma incisão acima da região púbica. O tamanho da incisão e sua forma dependem da extensão do tratamento, mas de maneira geral se extende de um lado ao outro do abdome para que toda a flacidez da região seja tratada. “A pele, em conjunto com a camada de gordura sobre a parede abdominal são elevadas expondo os músculos abdominais. Estes são reaproximados por pontos cirúrgicos criando uma parede abdominal plana e mais firme e uma linha de cintura mais magra e esbelta. A pele então é tracionada para baixo e seu excesso, juntamente com a gordura são ressecados”, ressalta a cirurgiã plástica, Ana Paula Polato. A duração da cirurgia irá variar de acordo extensão de tecido a ser removido ou a necessidade de procedimentos adicionais como a lipoaspiração na região da cintura.

Gabriel Araujo

RESULTADOS A cirurgia remodela o abdômen superior e inferior e melhora os a região da cintura. Com auxilio da lipoaspiração complementar, pode modificar também o aspecto das costas e flancos, tornando mais harmônica toda uma região corporal compreendida entre os seios e o quadril, em toda a sua circunferência. Com a prática de exercícios físicos e uma alimentação adequada, o resultado da abdominoplastia é duradouro e pode ser ainda mais otimizado. Já a lipoaspiração é indicada para mulheres que apresentam excesso de gordura localizada, reduzindo as medidas da barriga, mas que não apresentem flacidez abdominal, uma vez que esta tende a piorar com esse tipo de cirurgia. Adeus, flacidez! A cirurgiã plástica, Ana Paula Polato revelou algumas dicas para manter a barriga seca e lisa, mesmo após a cirurgia: - Evite ingerir grandes quantidades de alimentos que sejam fontes de enxofre como cebola, brócolis, feijão. Eles fermentam o organismo durante o processo digestão. - Fique atenta ao tomar bebidas gaseificadas. Elas provocam sensação de peso no estômago. - Mastigue bem os alimentos. Esse procedimento ajuda evitar a produção de gases, digestão. - Insira fibras em suas refeições diárias. Elas aumentam a sensação de saciedade, fazendo com que você coma menos. - Pratique exercícios físicos específicos para o abdome (os famosos abdominais). Nada como uma musculatura firme para manter a barriga chapada.
EXPEDIENTE SOBRE NÓS CONTATO ASSINE ANUNCIE NA AUGE POLÍTICA DE PRIVACIDADE